Tráfego, Isca Digital, Leads, Funil de Vendas?  Quem trabalha com Marketing Digital (ou é se interessa pela área) sabe que existem muitos termos que muitas vezes confunde não só o iniciante como o experiente..

É por isso que criei este Guia com o Vocabulário do Marketing Digital para você já começar a familiarizar com este maravilhoso e amplo Mercado do Marketing Digital.

Fiz várias pesquisas na internet e coletei muitos termos. Para ficar mais fácil pra você, listei os principais termos neste artigo e também fiz uma curta explicação de cada um. Curta aí!

AdRank: utilizado para calcular a posição de um anúncio no motor de pesquisa, sendo o resultado do CPC (Custo por Clique) X IQ (Índice de Qualidade).

Afiliados: É alguém que participa de um sistema de comissão (Programa  de Afiliados) a fim de receber comissões pela indicação de produtos ou serviços de outras pessoas.

Adwords: É um serviço de publicidade do Google – e principal fonte de receita da empresa. É pelo Adwords que os sites fazem anúncios pagos que aparecem nas páginas de resultado do Google, na parte superior e na lateral direita, e na rede de Display.

AIDA: É um acrônimo que abrevia um processo de conversão, com s etapas Atenção, Interesse, Desejo e Ação. A AIDA é um modelo baseado no comportamento humano natural na tomada de decisão e é utilizado no Marketing para direcionar melhor os usuários para a conversão desejada.

Alternative text (Alt text): É o texto usado para descrever uma imagem na web. Ferramentas de busca leem o Alt text da imagem, o que ajuda a entender melhor o conteúdo. Se o navegador não conseguir carregar a imagem, esse texto será exibido no lugar dela.

Anchor text: É o texto de um link para outra página. Normalmente, esse texto é de cor azul e sublinhado. O Anchor text ajuda as ferramentas de busca a entender o destino do link, por isso é bom escolher com cuidado.

API: Sigla de Application Programming Interface. API é o conjunto de padrões de programação que permite que um software interaja com outro. Um exemplo é o próprio RD Station, que permite integrações com sites e outros softwares por meio da API.

Audiobooks: áudio livro ou livro narrado, é uma gravação do conteúdo de um livro lido em voz alta.

Autoridade de página: É o quanto os buscadores valorizam uma página em relação a outras para posicioná-la nos resultados da busca referente a um termo (palavra-chave) específico. A quantidade e a qualidade de links que direcionam para ela são os principais elementos analisados para isso.

Autoridade do site (autoridade do domínio): Assim como a autoridade de página, é o quanto buscadores valorizam um domínio como um todo e suas páginas para posicioná-las nos resultados de busca.

Autoresponder: é uma ferramenta que integra seu site a um serviço de email marketing, que irá enviar automaticamente emails em massa para seus contatos, além de emitir os relatórios de análise

Automação de Marketing: Mecanismos que permitem a execução de ações de Marketing Digital de maneira automatizada para facilitar o trabalho e acelerar resultados. Em geral o termo é mais utilizado no contexto de disparo de emails a partir de um comportamento específico do usuário (Nutrição de Leads), mas ele vai além isso.

Avatars: É a pessoa ou alvo para qual você está oferecendo uma informação, produto ou serviço. Ex; Você vende batons, então seu alvo é mulheres que usam batons.

Backlinks: Links que apontam para uma determinada página do website, dando crédito e trazendo visitas.

Banners: forma de publicidade usada na Internet, normalmente em forma de imagem ou interativa e que contem um link que redireciona para uma página de destino no website.


Receba Grátis Dicas e Estratégicas
para ganhar dinheiro online!

 

Benchmarking: processo de pesquisa e comparação de informação da concorrência.

Black hat: São práticas antiéticas de SEO para posicionar bem um site em buscadores como o Google.

Blog:  O blog é uma página web atualizada freqüentemente, composta por posts  geralmente apresentados de forma cronológica. Seu nome veio da união das palavras inglesas “web” e “log”, então em uma tradução livre podemos traduzir como “diário online”. No Marketing Digital, os blogs são um espaço para as empresas produzirem e postarem conteúdo de interesse de seu público, para atrair visitantes e tornar-se referência na área.

Busca orgânica: É o tráfego vindo do bom posicionamento orgânico (gratuito) em ferramentas de busca como o Google, em que os resultados são listados de acordo com a palavra-chave procurada.

Bounces: e-mails devolvidos.

Branding: gestão do conjunto de elementos que compõem uma marca e a sua identidade.

Budget: orçamento para um determinado projeto.

CAC: Custo de Aquisição de Cliente. É uma métrica significativa para as empresas para saber o quanto estão gastando para conquistar cada novo cliente e serve para definir o orçamento e as ações de marketing.

Chat: conversações texto online em tempo real.

Chroma key: técnica de vídeo que consiste em utilizar um fundo verde (ou de outra cor) para fazer subtrair e substituir por uma imagem ou vídeo, gerando um cenário virtual.

Call-to-Action: ações (botões, texto ou outro) que chamam a atenção do utilizador para tomar determinada ação.

Conversão: Realizar a ação que a empresa deseja que o usuário realize. Exemplos: preencher um formulário, realizar uma compra, assinar um teste, etc.

Cookies: São arquivos simples inseridos no navegador do usuário quando ele visita um site. Esse arquivo tem informações básicas como IP, preferência de idioma, etc. Assim, em visitas futuras o site é possível identificar esse visitante e suas preferências.

Copywriting: técnicas de escrita, que podem ser direcionadas para captar a atenção, vender ou outro objetivo. Neste caso devem ser usadas técnicas específicas para a web.

CPC: Custo por Clique. É uma forma de cobrança de serviços como anúncios pagos (Adwords e Facebook Ads, por exemplo), no qual o pagamento é feito pelo número de cliques realizados.

CPA: Custo por Aquisição. É uma forma de cobrança como o CPC, porém calculada em cima das conversões realizadas, e não dos cliques.

CRM: Sigla para Customer Relationship Management (Gerenciamento de relacionamento com clientes). Softwares de CRM oferecem soluções para uma boa gestão de relacionamento com clientes, como organização e armazenamento de informações e controle de contatos (conversas, reuniões realizadas, agendamentos, etc).

Crossmedia: técnica de marketing que envolve vários e diferentes meios de divulgação (online e offline).

CRO: Sigla para Conversion Rate Optimization (Otimização de taxa de conversão). Estratégias de CRO são focadas em aumentar o percentual de visitantes que realiza as conversões desejadas no site da empresa.

CSS: Sigla para Cascading Style Sheets, é uma linguagem de estilo para fazer a apresentação de páginas, como layout de página, cores, fontes, etc.

CTR: Sigla para Click through Rate, é o número de cliques dividido pelo número de impressões (visualizações) de um anúncio exibido, por exemplo, em serviços como Google Adwords, Facebook Ads e LinledIn Ads. Essa taxa é extremamente importante para avaliar o desempenho dos anúncios, pois um anúncio com CTR baixo tem poucos cliques em relação a visualizações e geralmente custa mais caro, devendo ser otimizado.

CTA: Call-to-Action – A tradução literal seria “chamada para ação”. São comandos passados aos usuários para que eles realizem uma ação esperada pela empresa. Podem ser botões, banners ou mesmo textos com links. Em geral, utilizam verbos no imperativo. Exemplos: “clique aqui” e “aproveite essa oferta”!

CPC: abreviatura de “cost-per-click”, ou seja, custo por clique. A unidade de medida mais utilizada para anúncios na Internet. Cada clique num anúncio, corresponde a um custo que normalmente é variável em função da procura da palavra-chave ou da segmentação.

Domínio: É o principal endereço de um site, a raiz de todas as páginas. Exemplo:www.seusite.com.br

Double opt-in: validação de interesse na inscrição de uma lista de e-mail marketing. Após inserção do email no formulário, o utilizador tem de clicar num link enviado para o seu e-amil, confirmando assim o interesse genuíno do próprio utilizador.

Embed: um código que pode ser incorporado nos websites e pode ser obtido em websites Social Media, para embutir vídeos, álbuns, PDFs, áudios etc.

EMD: “Exact Match Domain”. Domínios que possuem a palavra-chave exata como domínio principal. Por exemplo, se você deseja ranquear no Google o termo; “Marketing online”, seu EMD seria “www.marketingonline.com.br” ou .com, .net, .org, ou qualquer outro TLD

Encoding: codificação de um vídeo para ser compatível com o meio ou com dispositivos em que se pretende distribuir.

Engagement: envolvimento de uma publicação perante uma comunidade de seguidores.

eBook: Na tradução literal, é livro eletrônico. No contexto do Marketing, é um Material educativo sobre algum assunto da área de atuação de uma empresa. São mais densos que posts em blogs e devem explorar mais a fundo o tema proposto.

Edge Rank: Algoritmo do Facebook que determina a relevância de posts e quais aparecem – ou não – no feed de notícias do usuário. É baseado em três fatores: afinidade (se há interações prévias com a fanpage), formato do post (link, vídeo, imagem) e tempo que a postagem foi feita (quanto mais antigo, menores as chances de aparecer).

Erro 404: Essa página de erro aparece quando um código de resposta que indica que o servidor não pôde encontrar o que foi solicitado, como uma página no seu site que não existe mais, por exemplo.

FAQ: Frequented Asked Questions, ou seja, questões frequentes que são colocadas e, por isso, reunidas de modo a corresponder às possíveis perguntas que possam surgir sobre um produto, serviço ou outro.

Formulário de conversão: Campos que o visitante preenche em troca de algo (uma oferta, um cadastro para newsletter, entrar em contato com a empresa, etc).

Funil de vendas: Representação em pirâmide invertida dos diferentes estágios em que os potenciais clientes de uma empresa estão no processo de venda. Costuma ser dividido em Topo de Funil (ToFu), Meio de Funil (MoFu) e Fundo de Funil (BoFu). Em estratégias de Marketing Digital é essencial produzir conteúdos para pessoas em cada um desses níveis.

  • Tofu – Sigla para Topo de Funil (Top of the funnel) – estágio inicial de um Lead no processo de venda, ainda longe do momento da compra. Os materiais para topo de funil são mais introdutórios e possuem o objetivo de transformar o visitante em Lead.
  • Mofu – Sigla para Meio de Funil (Middle of the funnel) – estágio intermediário de um potencial cliente no processo de venda. Os materiais de meio de funil têm o objetivo de fortalecer o relacionamento e a credibilidade da empresa e gerar demanda pelo produto ou serviço.
  • Bofu – Sigla para Fundo de Funil (bottom of the funnel) – estágio final do processo de venda, quando o Lead está próximo a se tornar um cliente, pronto para a compra. Os materiais de fundo de funil devem mostrar ao potencial cliente que a sua opção é a melhor possível para o caso dele.

Geração de Leads: Converter os visitantes do site da empresa em Leads.

Google AdWords: ferramenta de criação de campanhas de publicidade para o motor de pesquisa Google e websites parceiros (Adsense) com banners.

Google Alerts: serviço do Google que permite monitorizar palavras-chave e ser notificado assim que essa informação for encontra na web.

Google Analytics: serviço que permite obter informação analítica de websites, aplicações e outros meios.

Google Chrome: o navegador na Internet mais utilizado.

Google Docs: permite criar documentos online, atraves de uma webapp.

Google Drive: tecnologia de armazenamento na nuvem (cloud) para armazenar ficheiros online. Integrado com Google Docs e Forms.

Google Forms: permite criar formulários e inquéritos online muito facilmente.

Google Translator: serviço de tradução automático para dezenas de idiomas.

Googlebot: processo de indexação do Google, que o permite identificar novas páginas e atualizá-las para surgirem no seu índice.

Growth Hacker: Cargo totalmente focado em gerar crescimento rápido na aquisição de clientes. Envolve diferentes setores da empresa (marketing, produto, etc.) e testa diversos canais e meios para aumentar a base de clientes.

Guest Post: Um post escrito em um blog por um “convidado”, diferente dos autores regulares, que tenha relação com a área de atuação da empresa e possa agregar conhecimento aos leitores.

Hangout: funcionalidade desenvolvida pela Google que permite fazer videoconferências.

Hashtag: palavras-chave ou conceitos antecedidos pelo símbolo #. São hiperlinks.

Hiperlink: É um conteúdo clicável em uma página que leva para outra página, site ou mesmo outra parte da mesma página. Pode estar inserido em um texto, botão ou imagem.


Receba Grátis Dicas e Estratégicas
para ganhar dinheiro online!

HTML: abreviatura da expressão inglesa HyperText Markup Language, que significa Linguagem de Marcação de Hipertexto. É uma linguagem de marcação utilizada para produzir páginas na Web.

Hard bounce: É a falha na entrega de emails por uma razão permanente, como um endereço de email que não existe.

Heading Tags (H1, H2, H3, ..): São recursos de programação em HTML para apresentar os títulos e sub-títulos de uma página. A tag H1 é um dos elementos mais importantes de uma página e é um dos critérios analisados pelo Google para posicionar o seu site nos resultados de busca.

Inbound Marketing: O “novo marketing” é focado em atrair os potenciais clientes, conquistar sua confiança e direcioná-los para o momento da venda. A ideia é que o cliente venha até a empresa, ao invés de a empresa ir até o cliente. Para isso, usa a criação de conteúdos relevantes (Marketing de Conteúdo) e estratégias em meios digitais para atingir o seu público-alvo e construir um relacionamento com ele.

Inside Sales: Diferente das vendas tradicionais, é quando o vendedor faz a venda de dentro do escritório via telefone, Skype e outros meios de comunicação. Não há encontro físico na negociação.

KPI: Sigla para Key Performance Indicators. São os indicadores definidos para medir o progresso de suas ações para alcançar uma determinada meta.

Keywords: palavras-chave.

Landing Page: O termo (página de aterrisagem) pode representar qualquer página que sirva como porta de entrada de um visitante do seu site. No entanto, no contexto de Marketing Digital costuma ser mais utilizada como uma página criada com um propósito específico de conversão.  O caso mais comum é a página com o formulário para conversão de visitantes em Leads (<Veja a definição de Lead abaixo).

Layout: É como uma página é desenhada. O layout de uma página vai depender da criatividade e do conteúdo que ela vai conter, pensando sempre na melhor usabilidade para o usuário.

Lead: Pessoa que deixou seus dados em um formulário de conversão e demonstrou interesse na sua empresa, produtos ou tema de mercado, podendo ser considerado um potencial cliente Por meio de relacionamento, ele pode caminhar pelo Funil de venda até que se torne um cliente.

Lead Scoring: Algoritmo que determina uma pontuação para determinados perfis e comportamentos de um Lead, para analisar se ele Lead é qualificado ou não.

Link Building: É o processo de conseguir mais links externos para o seu site com o intuito de melhorar o posicionamento nas ferramentas de busca. É importante que essa “construção de links” seja feita de forma natural, com outros sites relevantes e que atuem no mesmo mercado ou próximos ao seu, pois o Google penaliza sites com troca de links irrelevantes ao usuário.

Links internos: São os links dentro de um site que direcionam para outras páginas do mesmo domínio.

Links externos: São os links que direcionam para páginas fora de seu próprio domínio.

Links Patrocinados: São anúncios pagos exibidos com destaque em páginas de resultados de uma busca ou em sites afiliados (rede de Display). Em muitos casos o termo é usado como sinônimo do Google Adwords. Na página de resultados, são exibidos de acordo com as palavras-chave usadas na busca e na rede de display, de acordo com o tema relacionado.

Live Events: possibilidade que o YouTube oferece para transmissão de eventos em direto.

Long tail keyword (palavras-chave da cauda longa): Termos mais específicos e menos concorridos na busca orgânica e em leilões de palavras-chave de Links Patrocinados. São boas apostas para quem ainda não tem muita autoridade, mas quer aparecer nos resultados de buscas. Por exemplo: “bolsa feminina em palha para praia” em vez de “bolsa feminina”.

Low cost: baixo custo.

Malware: software destinado a infiltrar-se num  sistema de computador alheio de forma ilícita, com o intuito de causar alguns danos, alterações ou roubo de informações (confidenciais ou não).

Marketing de Conteúdo: Parte do Inbound Marketing, é baseado em atrair o interesse dos consumidores por meio da produção de conteúdo relevante para o público-alvo, por esse motivo pode-se dizer que é um “marketing de atração”.

Meta descrição (Meta description): É uma breve descrição de uma página, que aparece nas páginas de resultados das buscas. Apesar de não ajudar no posicionamento, a meta descrição auxilia a atrair visitantes ao site, pois resume o conteúdo da página nos resultados dos buscadores.

Metatags: são linhas de código HTML ou “etiquetas” que, entre outras coisas, descrevem o conteúdo do seu site para os utilizadores (pesquisadores).

Mindmapping: diagrama que apoia a gestão de informação e a organização de ideias (mapa mental).

Mobile: Termo usado para se referir a celulares ou outros dispositivos móveis.

No follow: É um atributo posto em links para que não sejam rastreados pelas ferramentas de busca, de modo a não passar autoridade para a página de destino.

Nutrição de Leads: Técnica de automação de marketing para o envio de uma sequência de emails após um determinado evento, com o objetivo de conduzir o Lead pelo funil de venda e aproximá-lo do momento da compra. Exemplo: após baixar um eBook sobre Marketing no Facebook, o usuário pode receber emails automáticos com sugestões de posts ou materiais sobre isso, estudos de caso e até mesmo a oferta de algum produto/serviço relacionado ao tema.

Off Page: Elementos exteriores à página e que influenciam em seu posicionamento nos resultados de buscadores como o Google, como os links que direcionam para ela.

On Page: Elementos que estão dentro da página e que influenciam nos resultados de buscadores como o Google, como page title, headings e atributo alt em imagens.

Opt-in: É a escolha de optar por receber informações via email ao inscrever seu endereço de email em um formulário de um site, dando assim permissão para entrarem em contato com o usuário.

Opt-in duplo: É a prática de enviar para o usuário um email de confirmação da assinatura em sua lista. Ele só receberá os emails seguintes se clicar nessa mensagem.

Outbound Marketing: Seria o marketing tradicional, em que empresas usam publicidade para “empurrar” seus produtos e serviços aos consumidores. Podemos dizer que é o “marketing de interrupção”, pois suas estratégias e canais não focam em um público específico. São exemplos: comerciais de TV e outdoors, por exemplo.

Pageviews: São as visualizações de páginas de um site. Atenção: pageviews são diferentes de visitas. Para ficar claro: em uma visita, você pode ter mais de um pageview numa mesma página, isso vai apenas depender de quantas vezes o usuário entrou nela.

Pagerank: É um algoritmo criado pelo Google para avaliar os sites em uma escala de 0 a 10. Ele engloba uma série de fatores de avaliação, como a estrutura do site, número de pageviews,  relevância do conteúdo, links etc.

Page title: É o texto que aparece na aba de seu navegador quando abre uma página e também como linha de destaque na página de resultados do Google. O Page title é um dos elementos mais importantes em SEO, então deve conter as palavras-chave de maior importância de cada página do site.

Palavra-chave: Pode ser a palavra (ou as palavras) que resume o tema principal de um texto, frase, parágrafo etc. Em SEO, é baseado nesses termos que são feitos os esforços de otimização de uma página. Em um texto sobre uma nova versão light para ração de cachorro, a palavra-chave pode ser “ração light para cachorro”. Palavra-chave também é utilizado para indicar os termos que o usuário utiliza ao fazer uma busca no Google.

Permalink: URL que direciona para um artigo específico de um website.

Permission marketing: envio de informações e material de publicidade geralmente via e-mails com a permissão explícita do recetor (cliente).

Plugins: extensão usada para adicionar funções a websites, provendo alguma funcionalidade especial ou muito específica.

Pop-up: uma janela utilizada em websites para abrir alguma informação extra ou como meio de publicidade.

Posts: publicações no Facebook.

Prova social (social proof): No marketing, é o fato de se aproveitar da aprovação de outras pessoas para transmitir mais credibilidade e empatia. Se uma página é muito curtida no Facebook, por exemplo, as pessoas tendem a julgar a empresa como relevante e confiável.

PWAT: Sigla para “Pay with a tweet”.

Rede de Display do Google: é uma grande rede de sites (blogs, portais, etc.) em que os anúncios de campanhas do Google Adwords são exibidos.

Redirecionamento 301 (redirect 301): É o processo de direcionar uma página para outro endereço. Um exemplo clássico são os sites que possuem versão com e sem www. Para que o site não tenha as páginas duplicadas, aplica-se o Redirecionamento 301 em uma das versões. Assim, a autoridade da página direcionada será unida à da página ativa. O mesmo pode ser feito em outras situações.

Remarketing (ou retargeting): Exibição de anúncios após a visita de um usuário a um site. Exemplo: uma pessoa entra numa página de serviços de Internet e depois disso, ao visitar outros sites, aparecem anúncios dessa mesma empresa nos banners de publicidade. Essa “perseguição” acontece pela instalação de cookies no computador do usuário. Retargeting é o nome da prática e remarketing é o nome que o Google deu ao seu serviço de retargeting.

Responsive: usado no universo dos websites e indica que estes são otimizados para serem vizualizados corretamente em qualquer ecrã: smartphone e mobile.

ROI: Sigla para Return on Investment (Retorno sobre Investimento, em português). É a relação entre o dinheiro ganho (ou perdido) e o que foi investido em seus esforços de marketing.

SEM: A sigla para Search Engine Marketing. O SEM é um conjunto de estratégias de marketing com o objetivo de promover um site nas páginas de resultados dos buscadores, como Google, Yahoo, etc. Geralmente o SEM é dividido entre SEO (otimização para o site aparecer na Busca Orgânica) e anúncios em Links Patrocinados, como o Google Adwords.

SEO:  É a sigla para Search Engine Optimization (otimização para buscadores). SEO é o conjunto de técnicas, estudos e métodos que visam melhorar o posicionamento das páginas de um site em mecanismos de busca como o Google.

Segmentação de Leads: Para otimizar os resultados de ações de relacionamento como o envio de email marketing, é indicado segmentar a base de contatos de acordo com um determinado critério. Por exemplo: clientes de uma região ou de um setor do mercado podem receber disparos focados para a sua realidade.

Sitemap: Um mapa onde estão listados os endereços para acessar as páginas de um site. Sitemaps HTML são usadas para visitantes navegarem e sitemaps XML são usados pelos buscadores.

Screen shot: consiste na produção de uma imagem que reproduz o ecrã de um computador  num dado instante.

Share: Partilhar conteúdos/ artigos.

Sitelinks: links que o Google atribui automaticamente a um website ou blog nos resultados de pesquisas.

Soft bounce: É a falha na entrega de emails por uma razão temporária, como caixa de emails cheia.

Squeeze page: É o modelo de Landing Page focado na captação de emails.

Streaming: tecnologia que envia conteúdos multimédia, através da Internet, tornando as conexões mais rápidas.

Qualificação de Lead: Processo para classificar quais Leads são boas oportunidades e devem ser abordados pela equipe de vendas, quais ainda não estão no momento da compra e Leads ruins para venda (aqueles que não têm perfil para se tornar um cliente).

Taxa de conversão: Porcentagem de visitantes que realiza a conversão desejada. Exemplo: se a taxa de conversão de uma Landing Page for 70% isso quer dizer que 70 em cada 100 visitantes viraram Leads.

Tags: palavras relevantes ou termos associados com uma informação (ex.: uma imagem, um artigo, um vídeo) que  descrevem e permitem uma classificação da informação baseada em palavras-chave.

Teste A/B:  Teste feito com duas versões diferentes de uma página, para avaliar qual tem o melhor desempenho com a interação do público. Um exemplo é uma página com um formulário com 4 campos e uma versão com 8 campos. A que tiver mais conversão no teste A/B prova ser a que oferece uma melhor experiência ao usuário.

Themes: refere-se aos temas do WordPress

TLD: “Top Level Domains”. Basicamente as extensões de domínio principais da net e que você mais encontra: .com, .net, .org e seus respectivos locais como por exemplo aqui no Brasil, .com.br.

Timelapse: técnica usada em fotografia e vídeo, em que a frequência de cada fotograma ou quadro (frame) por segundo de filme é muito menor do que aquela em que o filme será reproduzido. Quando visto a uma velocidade normal, o tempo parece correr mais depressa e assim parece saltar (lapsing).

Trojans: programas maliciosos / virus.

Visita: É um acesso a um site. Um visitante pode fazer mais de uma visita em um site, por exemplo. Se ele fechar o site e entrar de novo em um intervalo maior do que 30 minutos, isso contabilizará duas visitas de um mesmo visitante.

Visitante: É o usuário que faz as ações no site durante uma sessão.

Visitante Único: É o visitante que, se já entrou em determinado site e teve um cookie instalado em seu computador, contabilizará como o mesmo visitante em diferentes ocasiões. Dessa forma é possível saber quantos visitantes um site teve, sem contar o mesmo usuário mais de uma vez.

Visitantes de retorno: É um visitante único que tenha entrado mais de uma vez em um site.

Web Analytics: É a ação de mensurar, coletar, analisar e reportar os dados da Internet, com o propósito de entender e melhorar a usabilidade dos usuários e melhorar os resultados das ações em seu site e outros canais digitais.

Webinar: Conteúdo disponibilizado para o público em formato de vídeo (abreviação de seminário Web). Pode ser uma aula, palestra, um debate, entre outras opções. Pode ser exibido ao vivo ou gravado.

Widgets: são interfaces gráficos (janelas, botões, menús, ícones, etc) que fornecem certas funcionalidades aos utilizadores: agenda, relógio, cotações da bolsa, etc.


Receba Grátis Dicas e Estratégicas
para ganhar dinheiro online!

Compartilhar
Edu Siqueira Olá, Meu Nome é Edu Siqueira, Sou fundador da FaculdadeDigital.com e outros projetos online! Sou Webmaster, Webdesign, Web Isso e Web Aquilo, sou amante da tecnologia, apaixonado por internet desde o início do ano 2000, quando a internet ainda era acesso discado e eu tinha 16 anos!

Deixe uma resposta